O secretário-geral comunista afirmou esta sexta-feira ser cedo para estar a fazer contas, com base nas sondagens para as eleições legislativas de domingo, mas admitiu dialogar com o PS e outros partidos, a partir de segunda-feira, conforme os resultados.

Em primeiro lugar, lembrar que temos relações normais com o PS. Neste momento, ainda não estamos a fazer contas. Estamos a aguardar pelo resultado. Em conformidade com esse resultado e a arrumação de forças que se verificar na Assembleia da República, o processo se desenvolverá. No plano das relações, com certeza falaremos com o PS como com outras forças políticas, na certeza de que procuraremos dar uma contribuição para que as coisas avancem", disse Jerónimo de Sousa.

O líder do PCP respondia a perguntas dos jornalistas após uma ação de campanha que consistiu numa visita a uma exploração pedreira familiar em Boelhe, Penafiel, a qual exporta mesmo o seu produto (diversos cortes de granito) para a Alemanha e a Holanda.

As sondagens, por enquanto, ainda não votam. Geralmente, não faço grandes análises porque em toda a experiência de batalhas anteriores o grau de falhanço tem sido notório. Umas mais assim, outras mais assado? A sondagem que fazemos é no terreno. Sentimos um apoio crescente à CDU. Não temos contas nem precisão matemática em relação ao resultado. Estamos é confiantes por aquilo que estamos a fazer, que vemos, nestas voltas todas que demos", afirmou Jerónimo de Sousa.

/ CE