O ministro do Ambiente e Ação Climática afirmou hoje que "entre oito a nove mil milhões de euros dos fundos comunitários" do total que Portugal vai receber vão ser dedicados ao combate às alterações climáticas.

“O volume do dinheiro que virá para Portugal, entre 30 a 35%, é obrigatoriamente dedicado ao combate às alterações climáticas e, ao dizer isto, não me estou a antecipar a nada que o Governo não vá apresentar nos próximos tempos, mas 8 a 9 mil milhões de euros terão de ser dedicados ao combate às alterações climáticas”, disse João Pedro Matos Fernandes.

O ministro falava na abertura do segundo dia da conferência virtual Portugal Mobi Summit, que decorre em versão digital a partir de Cascais até sexta-feira, sob o tema "Mobilidade num Mundo em Mudança".

“[No anterior quadro comunitário], o apoio foi de 2,3 mil milhões de euros. A diferença é esta, trata-se do triplo no mesmo período de tempo, naturalmente que a mobilidade vai ser responsável por uma fatia muito expressiva deste investimento”, disse Matos Fernandes.

Já em setembro, numa conferência virtual sobre “Novos Dilemas da Sustentabilidade”, o ministro defendeu que a União Europeia, para ser consequente com a aposta no “Pacto Ecológico”, devia aplicar 30% a 35% do esforço de recuperação da Europa no combate às alterações climáticas.

João Pedro Matos Fernandes salientou a importância do momento atual para se investir numa nova economia, não só na União Europeia, mas também em Portugal.

/ BC