O PS anunciou a suspensão de “todas as atividades públicas da campanha eleitoral” para as eleições autárquicas devido à morte de Jorge Sampaio.

“O Partido Socialista anuncia a suspensão de todas as atividades públicas de campanha eleitoral, solicitando aos seus militantes, dirigentes e candidatos que se associem à homenagem coletiva que os portugueses devem dedicar a Jorge Sampaio”, anunciaram os socialistas em comunicado.

O CDS-PP, através do seu líder, Francisco Rodrigues dos Santos, anunciou o cancelamento da agenda de pré-campanha enquanto aguarda as decisões sobre luto nacional e as exéquias do antigo Presidente da República para decidir como procederá nos próximos dias.

O presidente do PSD, Rui Rio, suspendeu todas as ações previstas para esta sexta-feira, sábado e domingo, dizendo que é necessário saber quando será o funeral para saber quando vai ser retomada a campanha.

Ainda assim, o social-democrata afirmou que, enquanto durar o período de luto nacional não haverá ações de campanha na rua.

A CDU vai manter a sua pré-campanha, na qual o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, tem hoje previsto iniciativas no Couço, concelho de Coruche, e em Santarém.

“A CDU adequará a sua ação de esclarecimento e intervenção eleitoral ao momento, garantindo a sobriedade e respeito que a Jorge Sampaio é devido. Conhecendo-se Sampaio é legítimo afirmar olhando para o seu percurso de intervenção cívica e política que isso corresponde ao sentido do seu posicionamento”, divulgou, numa nota enviada à Lusa.

O BE transformou uma conferência de imprensa da coordenadora, Catarina Martins, agendada para a sede do partido, numa declaração sobre Jorge Sampaio, e decidiu cancelar a pré-campanha hoje, que previa um comício em Salvaterra de Magos, assim como no sábado.

“Nós decidimos para já cancelar estes dois dias de campanha, estamos a reformular a nossa agenda”, declarou Catarina Martins.

O PAN (Pessoas-Animais-Natureza) cancelou a ação de pré-campanha em Lisboa, em que estava prevista a participação da porta-voz, Inês de Sousa Real.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa e candidato às autárquicas do dia 26 de setembro, Fernando Medina, suspendeu a campanha devido à morte de Jorge Sampaio.

Também o candidato do PSD à Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, anunciou a suspensão da campanha pelo mesmo motivo.

Jorge Sampaio foi um lutador pela liberdade e pela democracia desde muito novo. Era um homem com mundo e tive a oportunidade de ver, como Comissário Europeu, o trabalho extraordinário que fez em prol dos refugiados. Tive também o gosto de trabalhar com ele na atribuição do Prémio Gulbenkian para a Humanidade do qual era presidente do júri", disse o candidato, em comunicado.

No Porto, Tiago Barbosa Ribeiro, o candidato do PS, também fez o mesmo.

/ CP