juiz Carlos Alexandre.

O TCIC não revela, no entanto, quais os fundamentos para a prisão preventiva de Sócrates.

«profundamente injusta e injustificada»

É a primeira vez na história da democracia portuguesa que um ex-primeiro-ministro é detido para interrogatório judicial e fica em prisão preventiva.





José Sócrates, João Perna e Carlos Santos Silva saíram do Campus da Justiça já perto da 01:00 de terça-feiraa noite no Estabelecimento Prisional de Évora, com o número de preso 44. 

Vídeo: O longo dia de Sócrates no Campus da Justiça

O ex-primeiro-ministro foi detido na sexta-feira







acompanhar as diligências das autoridades

Santos SilvaJoão Perna

Sócrates detido: 10 momentos de uma carreira de suspeitas



 «Isto é fomentar o sentimento justiceiro na sociedade»«lança uma suspeita sobre o próprio funcionamento da justiça»«a justiça não se faz à porta de um tribunal»«o objetivo deste comunicado é ocultar as coisas»

Inquérito teve origem numa comunicação bancária

o inquérito teve origem numa «comunicação bancária»A banca tem, desde 1 de março deste ano









terá aderido ao Regime Extraordinário de Regularização Tributária (RERT)







O primeiro-ministro começou por, sem se referir ao caso, afirmar que «os políticos não são todos iguais»

que não misturassem «os sentimentos de solidariedade e amizade pessoais» já os socialistas