O Partido Socialista (PS) vence as eleições deste domingo, de acordo com as projeções da Pitagórica para a TVI, mas fica longe da maioria absoluta. Os socialistas deverão conseguir entre 34,5% e 38,5% dos votos, elegendo entre 100 a 112 deputados (nas eleições de 2015, elegeu 86 deputados).

O PSD deverá ficar com 24,6% a 28,6% dos votos, elegendo 68 a 78 deputados (nas eleições de 2015, elegeu 89 deputados).

O Bloco de Esquerda (BE) deverá alcançar entre 7,7% e 11,7% dos votos e conseguir a eleição de 20 a 26 deputados (há quatro anos, conseguiu 19 assentos parlamentares).

A CDU (coligação entre o PCP e o PEV) deverá ter entre 6% a 8% e alcançar 10 a 14 lugares no Parlamento (em 2015, o PCP elegeu 15 deputados e o PEV elegeu dois).  

O CDS terá entre 2,9% a 4,9% dos votos e deve eleger entre três a sete deputados (regista assim uma forte descida, face a 2015, em que conseguiu eleger 18 deputados).

O PAN deve conseguir formar grupo parlamentar. Além de André Silva, deve eleger mais três a cinco deputados, com 2,7% a 4,7% dos votos (em 2015, o PAN elegeu um deputado).

A surpresa nesta projeção da Pitagórica para a TVI, JN e TSF está em quatro dos chamados pequenos partidos, que deverão conseguir chegar ao Parlamento. O Iniciativa Liberal deverá ter entre 0,9% a 2,9% dos votos e eleger entre zero e dois deputados. O CHEGA terá 0,6% e 2,6% e elegerá entre zero e um deputado. Também o LIVRE deve conseguir eleger entre zero e um deputados, com 0,1% a 2,1% dos votos. O Aliança, de Pedro Santana Lopes, deverá conseguir 0,0% a 1,9% dos votos e eleger zero a um deputados.

 

FICHA TÉCNICA

Sondagem realizada pela Pitagórica para o JN, TSF e TVI com o objetivo de recolher informação sobre o comportamento de voto nas eleições legislativas de 6 de outubro de 2019. O trabalho de campo decorreu no dia 6 de outubro de 2019. Foram recolhidas 26.422 entrevistas pessoais através de sistema TAPI (Tablet Assisted Personal Interview).

A amostra foi recolhida de forma aleatória em 41 freguesias (90 assembleias de voto) . A Taxa de resposta foi de 71,37% e a direção técnica do estudo é da responsabilidade de Rita Marques da Silva.

A ficha técnica completa bem como todos os resultados foram depositados junto da Entidade Reguladora da Comunicação Social que os disponibilizará para consulta online.