A ministra da Saúde, Marta Temido, vai encabeçar a lista socialista pelo círculo eleitoral de Coimbra nas próximas eleições legislativas, disse à agência Lusa a secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes.

Ana Catarina Mendes adiantou que o antigo secretário de Estado e atual deputado do PS Ascenso Simões será o cabeça de lista pelo círculo eleitoral de Vila Real.

Marta Temido, de 45 anos e licenciada em direito, é natural de Coimbra e desempenha as funções de ministra da Saúde desde outubro de 2018, altura em que substituiu nesta pasta Adalberto Campos Fernandes.

Nas eleições legislativas de 2015, no distrito de Coimbra, o PS elegeu quatro dos nove deputados em disputa, igualando em mandatos a coligação PSD/CDS-PP, com o Bloco de Esquerda a eleger um.

Em Vila Real, Ascenso Simões volta a ser cabeça de lista, tal como já tinha acontecido nas eleições legislativas de há quatro anos.

 

PS/Porto aprova lista marcada por juventude e abrangência regional 

A comissão política distrital do PS/Porto aprovou na sexta-feira a lista de candidatos a deputados, colocando a professora Rosário Gamboa no segundo lugar da candidatura liderada por Alexandre Quintanilha e marcada pelo “rejuvenescimento” e “representatividade regional”. 

As expressões, do presidente do PS/Porto, Manuel Pizarro, foram usadas na reunião desta noite para apresentar a lista com a quota de escolhas desta federação (dois terços dos candidatos), designadamente para destacar que "não há memória” de uma lista como “tanta representatividade territorial”, descreveu à Lusa fonte da distrital.

Com 53 votos a favor, 12 votos contra e três votos branco, a lista aprovada pela comissão inclui, além de Rosário Gamboa, ex-presidente do Instituto Politécnico do Porto, José Luís Carneiro, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, e uma estreia, a de Cristina Moreira, vice-presidente da Câmara de Lousada.

Na sessão, que começou pelas 21:30 e terminou antes da meia-noite, os socialistas aprovaram ainda os nomes de João Paulo Correia, deputado do PS eleito pelo Porto a caminho da quarta legislatura, e Tiago Barbosa Ribeiro, também deputado e ex-presidente da concelhia portuense.

Durante o encontro, Manuel Pizarro sublinhou a intenção de “alargar o mais possível” a lista “a todo o distrito”, abrangendo com os nomes selecionados vários concelhos do distrito.

O socialista destacou, ainda, a “maior representatividade feminina” de sempre numa lista da distrital socialista do Porto e “uma grande representatividade de diferentes idades”, relatou fonte da estrutura partidária.

Na lista aprovada seguem-se Isabel Oneto, atual secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, e João Torres, secretário de Estado da Defesa do Consumidor.

A ordem dos lugares pode sofrer alterações quando integrar as escolhas da quota nacional, que são cinco, e, além de Alexandre Quintanilha, devem incluir João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente que é uma estreia na lista de candidatos a deputados pelo Porto, e Ana Paulo Vitorino, ministra do Mar, que já tinha sido candidata pelo Porto em 2015, afirmaram à Lusa várias fontes da distrital.

Pela primeira vez na lista surge Pedro Sousa, presidente da Junta de Freguesia de Matosinhos, Carlos Brás, vereador da Câmara de Gondomar, e Eduardo Barroco Melo, líder da Juventude Socialista do Porto.

Também a estrear-se na candidatura a deputados estão José Carlos Barbosa, licenciado em Engenharia Eletrotécnica, e a neurofisiologista Isabel Sofia Andrade.

Outra novidade é Pedro Braga de Carvalho, mestre em Direito, eleito pelo PS na Assembleia Municipal do Porto, e ex-assessor de Azeredo Lopes, antigo ministro da Defesa.

As comissões políticas das federações escolhem dois terços dos candidatos a deputados pelos respetivos círculos eleitorais, cabendo o restante terço ao secretário-geral do PS, António Costa.

As principais mudanças na lista do Porto dizem respeito às saídas de Alberto Martins, Renato Sampaio, Isabel Santos (eleita eurodeputada) e Luísa Salgueiro, presidente da Câmara de Matosinhos, que em 2015 estavam entre os seis primeiros lugares da candidatura.

Nas eleições legislativas de 2015, no círculo eleitoral do Porto, o PS elegeu 14 deputados.