O presidente da Câmara de Aveiro, Élio Maia, disse hoje aguardar «com serenidade» a decisão do Tribunal de Contas quanto ao empréstimo de 58 milhões de euros que a autarquia pretende contrair. «O nosso prazo termina na próxima semana e aguardaremos, serenamente, a decisão», disse à Lusa Élio Maia.

Confrontado com a possibilidade do Tribunal de Contas vir a «chumbar» o empréstimo da Câmara de Aveiro, à semelhança do que aconteceu com a Câmara de Lisboa, Élio Maia considera prematuro indicar que medidas alternativas é que o executivo de maioria PSD/CDS irá adoptar.

Lisboa: Costa «solidário» com credores

Lisboa: reunião extraordinária da Câmara

«Independentemente do teor da decisão, só depois dessa data é que tomaremos as medidas adequadas, sendo por isso extemporâneo qualquer colocação de cenários», disse. A Câmara de Aveiro decidiu em Outubro contrair um empréstimo de 58 milhões de euros, por um prazo de 12 anos, com três anos de carência para eliminar o passivo de curto prazo.

Solução em Lisboa será «modelo»

Já o presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares considerou hoje que a solução que a autarquia de Lisboa encontrar para o saneamento financeiro servirá de modelo para municípios que estejam mais endividados. Jaime Soares, que em Dezembro passado admitiu recorrer ao mesmo expediente que a Câmara de Lisboa viu agora chumbado pelo Tribunal de Contas, disse à agência Lusa que ficou à espera para ver os contornos em que isso se iria processar.

«Vou esperar para ver que soluções são encontradas», declarou, manifestando-se convicto que a Câmara de Lisboa encontrará uma via para alterar o «chumbo» do Tribunal de Contas, e que o modelo irá «fazer jurisprudência».
Portugal Diário