O líder parlamentar do PSD afirmou confiar que a posição do PS quanto ao Orçamento para 2012 vai dar para o exterior uma indicação de «consenso» no Parlamento quanto ao cumprimento dos compromissos de Portugal.

Questionado pelos jornalistas, no final de uma reunião da bancada social-democrata, Luís Montenegro sorriu e escusou-se a fazer comentários quando questionado sobre quais seriam as consequências de o PS optar pelo voto contra a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2012, informa a agência Lusa.

«Nós aguardamos serenamente a decisão que o PS tomará hoje relativamente ao seu sentido de voto», afirmou, acrescentando: «Confiamos que o PS continuará a dar de Portugal para a Europa, para os nossos parceiros e para as entidades que nos estão a financiar, uma indicação do consenso que há no Parlamento entre as três principais forças políticas quanto ao cumprimento dos nossos compromissos».

Segundo Luís Montenegro, da parte do grupo parlamentar do PSD há uma «disponibilidade total para ponderar as propostas que o PS tiver» de alteração ao Orçamento do Estado para 2012, mas ressalvou que esta tem «as suas condicionantes».

Luís Montenegro repetiu que o PSD vai aguardar «serenamente» pela decisão dos socialistas, confiando que «o PS saberá colocar o interesse nacional como prevalecente» neste momento de «salvação nacional» em que maioria e oposição têm a «missão histórica de recuperar financeiramente e economicamente o país».

«Julgo que haverá condições, e há toda a disponibilidade da nossa parte, para mantermos em Portugal um largo consenso quanto ao objectivo de cumprirmos os compromissos que assumimos com aqueles que nos estão a financiar», reforçou.
Redação / FC