O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, marcou este sábado presença numa festa de solidariedade, de iniciativa particular, de apoio à Associação dos Bombeiros de da Ribeira Brava. A festa ficou marcada pela ausência dos bombeiros, que Jardim desvalorizou.

«Os bombeiros estão de serviço com o Rali. Não vim aqui cumprimentar os bombeiros, vim felicitar o grupo de cidadãos privados que tomou esta iniciativa de ajudar os bombeiros», disse Jardim na Marina do Lugar de Baixo, no concelho da Ponta do Sol, desvalorizando o facto de não contar com a presença qualquer elemento da corporação.

Alberto João Jardim rejeitou que tenha havido qualquer protesto por parte dos bombeiros há dias naquela localidade, considerando que «houve o habitual grupo de zaragateiros, conhecidos apoiados pela comunicação social que andam atrás deles, a cobrir o que os senhores consideram iniciativas políticas e eu garotadas».

A presença do governante nesta iniciativa acontece alguns dias depois da polémica em torno de declarações sobre a situação destes profissionais que levou o responsável da Associação Nacional (ANBP), Fernando Curto, a anunciar que esta iria interpor um processo-crime contra o líder madeirense.

A polémica surgiu depois de afirmações de Alberto João Jardim, no decorrer de um périplo que fez na terça-feira às zonas afetadas pelos incêndios na ilha, que falou de uma «estranha coincidência» de os fogos terem ocorrido após declarações suas sobre os bombeiros.
Redação / PB