Agir em conjunto para o crescimento europeu

«O desemprego baixou, as exportações aumentaram, as finanças públicas melhoraram, Portugal beneficia da confiança dos investidores, resultados que advêm das reformas e são claramente fruto dos sacrifícios dos portugueses», afirmou o primeiro-ministro francês.






Criar 60 mil postos de trabalho











«A Europa não pode limitar-se a políticas orçamentais, é um projeto civilizacional e económico. Estamos num momento crucial, onde a escolha do crescimento, do emprego, nomeadamente dos jovens, é a chave», frisou.




«Cada vez mais devemos reforçar os nossos vínculos e vontade de reforçar as relações entre Portugal e França», disse.



Primeiro-ministro francês admite novos investimentos em Portugal