O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, termina este sábado, dia em que cumpre três anos de mandato, a visita de Estado a Angola, que se dividiu entre Luanda e as províncias de Benguela e Huíla.

Antes de iniciar esta visita, o chefe de Estado português disse à agência Lusa que foi "uma opção intencional" passar o terceiro aniversário do mandato em Angola e que "foi possível conjuntar o programa".

É a primeira vez que passo o mandato com as comunidades portuguesas no estrangeiro - e aí convirjo com o Presidente Cavaco Silva", assinalou. O seu antecessor celebrou o primeiro ano de mandato com os portugueses residentes no Luxemburgo, em 2007, e o segundo no Brasil, em 2008.

Esta tarde, na Escola Portuguesa de Luanda, Marcelo Rebelo de Sousa terá um encontro com membros da comunidade portuguesa em Angola, onde, segundo dados consulares de 2017, estão registados 135 mil cidadãos portugueses, a maioria com dupla nacionalidade.

Esse será o último ponto do programa. Antes, durante a manhã, irá visitar a Fortaleza e, em seguida, estará uma vez mais com o Presidente de Angola, João Lourenço, numa cerimónia de despedida oficial, no Palácio Presidencial.

O chefe de Estado português deslocou-se a Angola três meses depois de ter recebido em Portugal, também em visita de Estado, o Presidente angolano, João Lourenço, que tomou posse em setembro de 2017, dando início a um novo ciclo político, após 38 anos com José Eduardo dos Santos no poder.

Durante a visita, Marcelo Rebelo de Sousa elogiou João Lourenço, considerando que protagoniza um "projeto de paz, de democracia, de regeneração financeira, de desenvolvimento económico, de combate à corrupção", e declarou-se solidário com a sua política.

Acompanharam-no nesta deslocação os ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, e da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, bem como representantes de PSD, PS, PCP, CDS-PP e, pela primeira vez numa visita oficial a Angola, do BE.

O Presidente português chegou a Luanda na terça-feira de Carnaval, 5 de março, para estar presente no aniversário de João Lourenço, que completou 65 anos, mas oficialmente a sua visita só teve início na quarta-feira, dia em que foi recebido pelo homólogo angolano e discursou na Assembleia Nacional de Angola.

Esta foi a 13.ª visita de Estado de Marcelo Rebelo de Sousa, que, desde que tomou posse, em 9 de março de 2016, já se deslocou ao estrangeiro mais de meia centena de vezes e esteve em 32 países diferentes.

Como Presidente da República, esteve em Angola uma vez, na posse de João Lourenço, que nessa ocasião deixou Portugal de fora da lista de principais países parceiros que mencionou no discurso.