O Presidente da República visitou hoje uma instituição de apoio a crianças com paralisia cerebral, tendo-se escusado a comentar outros assuntos, como a Caixa Geral de Depósitos (CGD), e resguardando tais palavras para segunda-feira "logo de manhãzinha".

"Acho que não é muito justo para o sítio onde nos encontramos [comentar a CGD]. Prometo reagir num dos próximos dias, se quiserem segunda-feira. Segunda-feira reajo longamente, mas aqui acho que era minimizar o significado desta casa e da entrega desta gente", advogou o chefe de Estado, em Lisboa, no final da visita à associação Casa do Tejo - Direito ao Lazer, ligada à Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa (APCL).

Os jornalistas procuravam saber a posição do Presidente em relação à escolha de Paulo Macedo para a liderança da Caixa Geral de Depósitos, em substituição de António Domingues. Isto depois de a Esquerda que apoia o Governo não ter recebido bem a notícia da opção feita pelo Governo.

O PCP referiu que Paulo Macedo "não reúne condições" para liderar a Caixa. E o Bloco já fez saber que não tem "grande amizade" pelo futuro presidente executivo da CGD. À direita, Assunção Crista, líder do CDS-PP, disse que acreditar que "o amigo" vai fazer um bom trabalho.

Redação / ALM com Lusa