O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse este domingo que as autoridades de saúde continuarão a acompanhar a sitiuação da pandemia em Portugal e diz que o Serviço Nacional de Saúde não está sob pressão".

As autoridades sanitárias irão acompanhando. Neste momento não há stress sobre o Serviço Nacional de Saúde, no sentido em que, nem nos internados, nem nos cuidados intensivos estamos a atingir o que se chama agora linhas vermelhas e muito menos linhas vermelhas em termos de óbitos”, disse Marcelo.

 

Mas as autoridades sanitárias já disseram da sua preparação para o caso que, esperemos, não venha a ocorrer de ser necessário alargar a capacidade de internamento pedindo, nomeadamente, a outras componentes para assumirem as patologias não-covid ou até outras formas de internamento, se necessário, que isso está pensado e preparado. Não se coloca a questão neste momento, mas aquilo que eu disse há 15 dias aplica-se: em cada momento, aquilo que for considerado necessário tomar como decisão, será tomado", declarou o Presidente.

Veja também: 

COVID-19: COSTA DIZ QUE AS INFEÇÕES AUMENTARAM MAS "SÃO MENOS GRAVES"

O novo coronavírus responsável pela presente pandemia de covid-19 foi detetado na China em dezembro de 2019 e já matou mais de um milhão e 30.000 pessoas em todo o mundo, infetando mais de 33,9 milhões.

Em Portugal, onde os primeiros casos confirmados se registaram a 02 de março, o último balanço da Direção-Geral da Saúde indicava 2.005 óbitos entre 79.151 infeções confirmadas.

Veja também: 

MARCELO CONSIDERA QUE NOVO BANCO SERÁ UM TEMA A TRATAR SÓ DEPOIS DO ORÇAMENTO

MARCELO AINDA NÃO RECEBEU PROPOSTA DE NOMEAÇÃO PARA PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS

Lara Ferin