Marcelo Rebelo de Sousa disse esta manhã que a decisão de Espanha recuar nos testes na fronteira "é uma história que acaba bem".

Aconteceu aquilo que se esperaria. Era um erro. Ontem mesmo o ministro dos Negócios Estrangeiros e depois o senhor primeiro-ministro me comunicaram que as autoridades espanholas logo de manhãzinha iriam explicar que era um erro e, portanto, não tinha havido aquela decisão e eu fiquei descansado e quando é uma história que acaba bem, acaba bem, como se esperaria que acabasse", afirmou o Presidente da República aos jornalistas na Madeira.

Marcelo considerou ainda normal, que na gestão da pandemia, possam ocorrer erros.

Na gestão das pandemias, há estruturas envolvidas muito diversas - estruturas políticas, estruturas técnicas - e há momentos muito variado e, portanto, nós próprios, eu já o admiti, tivemos de quando em vez lapsos e erros técnicos e aparentemente foi o que aconteceu com os nossos amigos e irmãos espanhóis", enalteceu.

Espanha voltou atrás com a obrigatoriedade de apresentação de prova de vacinação ou de recuperação da infeção por covid-19 ou testes, com resultado negativo, a todos os que cruzem as fronteiras terrestres com Portugal.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, confirmou à TVI que Espanha corrigiu imediatamente a norma, que motivou uma forte reação por parte de várias autoridades regionais dos dois lados da fronteira e do Governo português.

Lara Ferin