Marcelo Rebelo de Sousa defendeu, nesta terça-feira, que "a vacinação é chave na vida dos portugueses", sublinhando, ainda, "o esforço enorme" que tem sido feito na aquisição das vacinas contra a covid-19.

A vacinação é chave na vida dos portugueses e o ritmo a que tem sido processada é excepcional", defendeu, sublinhando, ainda, o "ritmo notável" a que tem sido feita, naquele que também foi o seu regresso presencial às reuniões no Infarmed, entre especialistas e políticos, sobre a situação epidemiológica no país.

No caso da vacinação em crianças, o Presidente da República considerou tratar-se de "uma ideia forte" e que "dá tempo aos pais para pensarem".

Marcelo lembrou que a incidência da covid-19 "é mais clara e mais grave nos não vacinados" e que "só uma pequena parte com as duas tomas da vacina é que está internada ou com cuidados intensivos".

Sobre a efetividade, na esmagadora maioria as vacinas produzem efeitos. É importante para os portugueses que acreditam na vacinação e para a minoria que não acredita na vacinação", considerou.

O Presidente da República disse que "há um esforço da parte dos especialistas para irem, à medida que o processo avança, enriquecendo a matriz" que permitam um "espaço de manobra de decisão".

Sobre as medidas de desconfinamento propostas pelos especialistas, Marcelo apelou a que "sejam o mais simples na sua apresentação às pessoas", porque, defendeu, "a clareza na exposição é muito importante" para que os cidadãos saibam como proceder.

Mas, pediu, os "portugueses têm de ajudar também".

Catarina Machado