O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, confirmou esta quinta-feira que irá receber na segunda-feira o ministro das Relações Exteriores angolano, a pedido deste, e considerou que as relações bilaterais com Angola estão "num momento muito bom".

Por outro lado, questionado pela comunicação social sobre se irá encontrar-se com o anterior Presidente dos Estados Unidos da América Barack Obama, que na sexta-feira estará no Porto, numa conferência, o chefe de Estado respondeu que isso "não vai ser possível".

Marcelo Rebelo de Sousa, que também tem agenda no Porto na sexta-feira ao fim da tarde, começou por declarar que "não, em princípio, não" irão encontrar-se, porque Barack Obama "vem com um calendário muito limitado, para uma iniciativa muito circunscrita".

Depois, acrescentou: "Eu tenho outra programação. Não vai ser possível". Interrogado se ainda há uma hipótese de se encontrarem, retorquiu: "Não, não há nenhuma hipótese".

O Presidente da República falava em declarações aos jornalistas, à saída da cerimónia de entrega do Prémio Maria José Nogueira Pinto, na Casa-Museu Medeiros e Almeida, em Lisboa.

Sobre a audiência que irá conceder na segunda-feira ao ministro das Relações Exteriores de Angola, Marcelo Rebelo de Sousa disse que acontece a pedido de Manuel Augusto, no quadro da preparação de um fórum Europa-África que envolve o Conselho da Diáspora Portuguesa, do qual é presidente honorário.

"A explicação é muito simples. O senhor ministro das Relações Exteriores de Angola vem para uma reunião no quadro de uma instituição que é patrocinada pelo Presidente da República, que é o Conselho da Diáspora, que vai organizar uma reunião preparatória de um fórum Europa-África", justificou.

"Sendo uma iniciativa que tem a ver com a Presidência da República, pediu audiência, e eu tenho um prazer muito grande em estar com o senhor ministro na próxima segunda-feira", acrescentou.

Relativamente à agenda da reunião, adiantou: "Certamente iremos falar da colaboração dele no âmbito do fórum Europa-África e também das relações bilaterais entre Portugal e Angola, que estão num momento muito bom".

Interrogado se nesse encontro ficará acertada a data da sua visita a Angola, respondeu: "Eu não sei. O senhor ministro pediu para falar comigo, mas não é provável. Isso é decidido entre governos".

/ JFP