"Sobretudo que a linha definida pelo orçamento para o ano que vem seja de saída da crise e, ao mesmo tempo, de bom senso financeiro e olhe para a situação social de muitos portugueses que sofreram nestes quatro anos e meio de crise"






3,7% do PIB entre janeiro e setembro



aprovação