O Presidente da República esteve esta quarta-feira numa edição especial do programa Circulatura do Quadrado, da TVI24, que juntou os habituais comentadores Ana Catarina Mendes, José Pacheco Pereira e António Lobo Xavier no Palácio de Belém.

Instado a comentar sobre o Portugal em situação de pandemia, Marcelo Rebelo de Sousa começou por relevar o sucesso da vacinação, que tem "avançado muitíssimo bem", à medida que existe uma estabilização "tendencial" do número de mortos, o que perspetiva uma maior reabertura da sociedade.

Existem condições de o Governo abrir caminho para um discurso de transição da pandemia para o pós-pandemia", frisou.

Sobre a situação social, o chefe de Estado reconhece a crise social, assente num "aumento de pobreza e das desigualdades", que pode ser a questão mais preocupante no curto-médio prazo.

Na Economia, Marcelo Rebelo de Sousa vê os grandes desafios como o Plano de Recuperação e Resiliência e o Plano Financeiro Plurianual, documentos que devem ser executados com transparência. Ainda assim, é necessário, diz o Presidente, crescer "mais do que economias que nos estão a ultrapassar".

É um desafio difícil", reconhece.

No quadrante político, lembrou a dificuldade da pandemia, dizendo que a oposição "deve chamar para soluções de médio-longo prazo". 

António Guimarães