Marcelo Rebelo de Sousa alertou, esta quinta-feira, os líderes mundiais que a ação climática é imperativa e saudou o acordo para parar e reverter a desflorestação, conseguido na COP26. 

O Presidente da República discursou no encerramento da edição deste ano da Web Summit, focada nas alterações climáticas e no futuro do trabalho. 

Referindo que "estamos a começar um novo ciclo" pós-pandémico, o chefe de Estado frisou que "é um tempo de esperança".

E devemos lutar por essa esperança e por algo vital contra a pandemia. Lutar por serviços de saúde, pela recuperação económica, inclusão social e transição digital. Porque nós, Portugal, temos de recuperar e lutar pela ação climática", afirmou Marcelo, arrancando um aplauso da plateia.

"E não apenas trabalhar, mas trabalhar depressa. Devemos lutar por mais e mais depressa", reforçou.

Fiquei feliz por este acordo sobre as florestas. Finalmente", admitiu o Presidente.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, esta é uma tarefa "difícil porque há sempre aqueles que negam as alterações climáticas". 

Marcelo elogia Paddy Cosgrave: "Esta é a tua casa"

Depois de um abraço apertado a Paddy Cosgrave (que tinha inicialmente avançado para um passou-bem, mas acabou por ser puxado pelo Presidente), Marcelo Rebelo de Sousa elogiou a "coragem" e a "resiliência" do co-fundador da Web Summit.

Foi um ano difícil, obrigada", disse a Paddy, acrescentando: "Esta é a tua casa".

E concluiu com um desejo: para o ano, quer 100 mil visitantes na Web Summit.

No próximo ano temos de ser mais. Temos de estar acima dos 70 mil que tivemos em 2019. Temos de ser 100 mil em 2022"

Rafaela Laja