O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta quarta-feira que acompanha a situação nas prisões, em contacto com o Governo, e manifestou-se convicto de que "tudo deve ser feito e será feito" para a enfrentar.

Eu acompanho essa situação, em contacto com o Governo, com a senhora ministra da Justiça, nomeadamente, com o senhor primeiro-ministro. E, portanto, estou convicto de que tudo deve ser feito e será feito para enfrentar a situação em causa e garantir aquilo que nós desejamos num Estado de direito ", declarou.

O chefe de Estado, que falava aos jornalistas à saída de uma conferência sobre corrupção na Fundação Champalimaud, em Lisboa, acrescentou que é preciso assegurar "que também o sistema prisional seja um exemplo de funcionamento à medida desse Estado de direito".

Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado sobre este tema na sequência de um protesto na prisão de Custóias, no distrito do Porto, que aconteceu menos de 24 horas depois de um motim no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Eu estou a acompanhar essa situação", reiterou.