O Presidente da República já está em Fátima, onde nesta sexta-feira milhares de peregrinos aguardam a chegada do Papa Francisco para as comemorações do centenário das aparições.

Siga AO MINUTO a visita do Papa Francisco a Fátima

Marcelo Rebelo de Sousa passou brevemente pelo Santuário perto da meia-noite e já esta manhã esteve presente na chegada de um grupo de ciclistas ex-militares das Forças Armadas, que viajaram desde Roma.

Numa curta declaração aos jornalistas, o chefe de Estado disse não estar preocupado com questões de segurança, mesmo com a perspetiva de que um milhão de pessoas vai passar por Fátima nestes dois dias, até porque o Governo concedeu tolerância de ponto no 12 de maio.

Portugal é um país muito seguro. Não há problema nenhum de segurança", afirmou Marcelo, que garantiu não ter "nenhum medo".

Recorde-se que não só o contigente policial em Fátima foi reforçado com a visita do Papa, com pelo menos 5.000 militares da GNR, como foi reposto temporariamente o controlo fronteiriço, como medidas de segurança acrescidas.

Quanto à mensagem a reter com a visita de Francisco, o Presidente destacou a "paz" sob todas as suas formas.

A paz no mundo, paz em todos os continentes, paz no relacionamento entre as potências, paz nas zonas em que há conflitos que se multiplicam, paz e acolhimento em relação a migrantes e refugiados, é a mensagem do Papa."

Antes, Marcelo Rebelo de Sousa esteve à conversa com os ex-militares das Forças Armadas que pedalaram desde o Vaticano até Fátima nos últimos 16 dias. O grupo ofereceu uma camisola ao Presidente e uma bicicleta ao bispo de Leiria-Fátima, António Marto, que vai ficar em exposição no museu do Santuário.

O Presidente passou a noite em Fátima e perto da meia-noite passou brevemente pelo Santuário, onde cumprimentou alguns peregrinos, sem prestar declarações.

Marcelo Rebelo de Sousa vai receber o líder da Igreja Católica na Base Aérea de Monte Real, em Leiria, perto das 16 horas, e os dois terão ali um encontro a sós, com a duração prevista de 15 minutos. Também breve será o encontro de Francisco com o primeiro-ministro António Costa, desta feita agendado para a manhã de sábado.

Sobre o encontro que terá o Papa Francisco, Marcelo não quis antecipar esse diálogo, "até porque há uma dose de inesperado e de improviso nessas conversas". 

Não estou nervoso. Já fui recebido pelo Papa. É uma pessoa que pacifica, acalma, aquieta, não enerva", acrescentou.

À chegada a Portugal, o Papa vai ser recebido, com honras militares, pelas três mais altas entidades do Estado português - além do Presidente da República, estarão presentes o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa.

Depois de visitar a capela da base aérea de Monte Real, viajará, em seguida, de helicóptero, para o estádio municipal de Fátima.

O Papa Francisco visita Fátima no centenário das "aparições" de 1917 e vai presidir à cerimónia de canonização dos pastorinhos Jacinta e Francisco Marto, uma "realidade nova" para a Igreja Católica, que "é feita dessa mudança também", nas palavras do chefe de Estado português.

Será o quarto papa a visitar o maior templo mariano do país, depois de Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010).