O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, reafirmou esta terça-feira, na despedida do contingente de militares portugueses que partem para uma missão na República Centro-Africana, que a sua reputação "continua intacta" e salientou o "orgulho" dos portugueses para com os militares.

"Um, dois, três, quatro, dez casos que possam surgir e que venham a ser punidos exemplarmente não são milhares de militares portugueses em missões internacionais", começou por dizer o chefe de Estado, dirigindo-se aos militares, em Figo Maduro.

Lembrando que cerca de 2.000 militares portugueses estão "em missões consecutivas" na República Centro Africana, Marcelo reforçou que a reputação das Forças Armadas "continua intacta", sendo "o resultado de anos de dedicação das nossas Forças Armadas, de décadas de dedicação das nossas Forças Armadas, de séculos de dedicação das nossas Forças Armadas".

"Todas elas, do Exército, mas também da Força Aérea, de unidades de excelência, como daqueles que integram os ramos e que estão disponíveis para esta força conjunta", enumerou, acrescentando que "foi assim que se fundou Portugal".

O chefe de Estado concluiu o discurso com "três palavras muito simples", garantindo que "todos os portugueses as sentem".

"E sentem com orgulho, orgulho que eu tenho como Presidente da República portuguesa e como Comandante Supremo das Forças Armadas em todos vós. Vós sois o orgulho de Portugal", frisou.

Beatriz Céu