O Governo explicou que as notícias desta sexta-feira sobre o plano de vacinação contra a covid-19 são baseadas em parcelas de um documento técnico e desatualizado, referindo que o processo de decisão “continuará nos próximos dias”, culminando na decisão política.

No briefing do Conselho de Ministros desta sexta-feira, a ministra de Estado e da Presidência foi questionada pelos jornalistas sobre a polémica em torno de uma proposta de especialistas da Direção-Geral da Saúde, reproduzida hoje nos jornais, segundo a qual os mais idosos não são prioritários na vacinação contra a covid-19, ideia essa que já foi rejeitada pelo primeiro-ministro, António Costa, e pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

O Ministério da Saúde já comunicou que as notícias que hoje vieram a público são notícias baseadas em dimensões parcelares de um documento meramente técnico que está, aliás, já desatualizado porque todos os dias têm chegado novas informações sobre as vacinas”, começou por referir.

De acordo com a ministra de Estado e da Presidência, “o processo de decisão do plano de vacinação é um processo que ainda continuará nos próximos dias, com reuniões técnicas, do lado dos critérios de vacinação, com reuniões do lado da organização da logística da distribuição”.

E depois, finalmente, com uma decisão política sobre todo o processo que o Governo português comunicará”, referiu.

/ DA