Apesar das restrições da pandemia e da visita de Marine Le Pen ter passado praticamente pelos pingos da chuva, a manifestação da Rede Unitária Antifascista (RUA), que reúne vários movimentos, vai mesmo avançar.

O movimento espera mais de 100 manifestantes cerca das 11:00 de domingo no Largo Camões, que prometem "não ficar em silêncio face ao desfile da intolerância".

Por uma sociedade livre de racismo e xenofobia, de intolerância, discriminação, sexismo, de homofobia e desigualdade, reafirmamos a nossa luta por um futuro melhor, de liberdade e mais igualitário e chamamos toda a gente a sair à rua no dia 10 de janeiro, para darmos a melhor péssima receção aos fascistas Le Pen e Ventura. Que nos ouçam a alto e bom som: FASCISMO NUNCA MAIS. NÃO PASSARÃO!", declara o movimento, no manifesto.

De acordo com o que fonte da organização adiantou à TVI, serão tomados "todos os cuidados sanitários necessários", nomeadamente o uso de máscara e a distribuição de gel desinfetante para todos os presentes.

Marine Le Pen para justificar a sua oposição ao ensino do português aos estudantes luso-descendentes em França, disse ontem que o seu partido, a União Nacional, dá muito valor à "transmissão". Só se for a transmissão do ódio, do racismo... e do vírus! Nós pelo contrário, iremos ter todos os cuidados contra a propagação do Covid-19", disse este sábado o movimento, no Facebook.

Durante a concentração, haverá uma equipa destacada para distribuir desinfetante para as mãos a todos/as os/as presentes, verificar o uso de máscara e distribuir máscaras a quem necessite e assegurar que é respeitado o devido distanciamento individual.

Le Pen deixa jornalistas portugueses "pendurados" durante visita a Portugal

A visita da líder da União Nacional francesa tem decorrido com vários percalços. Depois da conferência de imprensa com André Ventura ter sido deslocada para o exterior, por falta de condições de segurança para os jornalistas na sala, Marine Le Pen deixou os meios de comunicação social portugueses "pendurados" na suposta visita ao Mosteiro dos Jerónimos.

Marine Le Pen não compareceu ao evento agendado para as 11:30 deste sábado, no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa. 

O compromisso fazia parte do roteiro da visita de Le Pen a Portugal, a convite do candidato apoiado pelo Chega às Presidenciais. A assessoria de André Ventura tinha informado, no dia anterior, que o candidato não poderia comparecer ao evento agendado, porque iria reunir com o primeiro-ministro à mesma hora.

Ainda assim, a agenda prosseguiu inalterada, mas Le Pen ficou em Cascais com a comitiva francesa, sem ninguém ter avisado os jornalistas portugueses.

Rafaela Laja