"O número andará em torno desse valor [de 1.500 refugiados]", afirmou o responsável governamental, ressalvando que "a decisão tem de ser tomada a nível europeu" e que o contingente de refugiados que caberá a Portugal "é o que vier a ser decidido a nível europeu", garantindo que o país está preparado para responder àquela "tragédia humanitária, que tem assumido contornos inacreditáveis".




Redação / AM