O primeiro-ministro, António Costa, considerou hoje que instalar nos telemóveis a aplicação ‘Stayaway Covid’, que permite rastrear contactos de infeção, é um “dever cívico” para travar a pandemia enquanto não existir uma vacina.

“Entendam que é um dever cívico descarregar esta aplicação e sinalizarem se vierem a ser diagnosticados como testando positivo”, afirmou António Costa no lançamento desta iniciativa, no Porto, numa cerimónia que contou com a presença da ministra da Saúde, Marta Temido.

A 'Stayaway covid' é uma aplicação móvel voluntária que, através da proximidade física entre 'smartphones', permite rastrear de forma rápida e anónima as redes de contágio por covid-19, informando os utilizadores que estiveram, nos últimos 14 dias, no mesmo espaço de alguém infetado com o novo coronavírus.

“Por favor descarreguem a aplicação, não tenham receio”, pediu o primeiro-ministro.

Num momento em que recomeçam as aulas, reabrem os tribunais, as pessoas regressam de férias e aos seus locais de trabalho, fazendo com que hajam mais concentrações e deslocações de metro ou autocarro, o chefe do Governo afirmou que a 'Stayaway covid' é “muito importante” para travar os contágios.

A única forma de garantir que a pandemia da covid-19 não se descontrole e que o país não volta a passar pelo mesmo do que nos meses de março e abril depende “unicamente dos cidadãos”, lembrou, acrescentando que a aplicação não garante a cura, mas garante a interrupção das cadeias de transmissão.

Enquanto discursava, o primeiro-ministro mostrou já ter descarregado a aplicação e, disse, que a mesma o informava de que não havia identificado contactos de elevado contágio.

Aproveitando o momento, o chefe do Governo explicou que a aplicação é fundamental porque permite, em caso de contágio, saber com quem contactamos e, assim, avisar essas mesmas pessoas.

Quem receber um alerta de possível contágio não deve “entrar em pânico”, porque o ter estado próximo de alguém infetado não significa também estar, mas ligar para as autoridades de saúde e seguir as suas indicações, sublinhou.

Stayaway Covid é "auxiliar precioso"

A ministra da Saúde apelou para a instalação da aplicação ‘Stayaway Covid’, que permite rastrear contactos de infeção, por ser “confidencial e segura” e uma ferramenta “absolutamente essencial e um auxiliar precioso” ao trabalho das autoridades de saúde.

O objetivo desta aplicação é identificar contactos de infeção, interromper cadeias de transmissão e alertar quem esteve exposto ao risco de contacto a tomar medidas de proteção, disse Marta Temido, durante a apresentação desta ferramenta, no Porto.

“A identificação de contactos é uma intervenção central em saúde pública quando se enfrenta uma doença como esta, caracterizada pelo seu elevado contágio”, referiu.

Além disso, a governante frisou que esta é “fundamental” para apoiar as autoridades da saúde porque acelera o seu trabalho, é um auxiliar de memória, regista acontecimentos quase impercetíveis, ou seja, contactos que as pessoas não inscrevem na memória e, num mundo global onde as pessoas se movimentam entre vários países, pode ser um “auxiliar precioso.

Apelando a que todos descarreguem a ‘Stayaway Covid’, Marta Temido, que referiu estar em processo de instalação da aplicação, afirmou que as características desta permitem ao Governo dizer “com tranquilidade” que é “confidencial, voluntária e segura e, por isso, na qual se pode confiar”.

Obter esta ferramenta é um “exercício de responsabilidade individual” face aos outros, nomeadamente numa altura de regresso às aulas e à “normalidade possível”, vincou.

A ministra alertou ainda as pessoas a lerem com “prudência” o alerta emitido pela aplicação, quando isso acontecer, porque a exposição não significa infeção.

“E tenham a tranquilidade necessária para seguir os passos seguintes”, sublinhou.

Apesar das vantagens, a governante assumiu que a aplicação tem limitações, como qualquer ferramenta, nomeadamente o facto de nem todos terem tecnologia compatível, nem todos descarregarem a aplicação e nem todos andarem com o telemóvel por todos os locais por onde passa. Por isso, a calibração e aperfeiçoamento desta é “essencial”.

A 'Stayaway covid' é uma aplicação móvel voluntária que, através da proximidade física entre 'smartphones', permite rastrear de forma rápida e anónima as redes de contágio por covid-19, informando os utilizadores que estiveram, nos últimos 14 dias, no mesmo espaço de alguém infetado com o novo coronavírus.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 847.071 mortos e infetou mais de 25,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.822 pessoas das 58.012 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ AM