Narciso Miranda e mais de cem militantes que nas últimas eleições autárquicas encabeçaram ou fizeram parte de listas opositoras às do PS vão ser expulsos do partido, informa o «Público».

A Comissão Nacional de Jurisdição do PS votou a ordem de expulsão na passada quinta-feira, terminando assim os processos disciplinares instaurados pelas distritais do Porto, Coimbra e Bragança.

« Se isso aconteceu, é uma atitude kafkiana, para não dizer estalinista. Se isso aconteceu, o passo seguinte é o recurso para os tribunais civis. Mas eu não acredito que seja verdade», comentou Narciso, militante do PS há 30 anos.

O jornal diário apurou que, durante o processo, todos os militantes foram notificados para as moradas que estão nos ficheiros do partido. No entanto, o ex-presidente da Câmara Municipal de Matosinhos garante nunca «ter sido ouvido nem notificado para nada».

Nas autárquicas de 2009, Narciso Miranda candidatou-se à frente do movimento Matosinhos Sempre, contra o socialista Guilherme Pinto, que acabou por vencer as eleições. Com ele ficaram cerca de 80 militantes socialistas, que agora também serão expulsos.

Já quando surgiram as primeiras notícias de que a distrital do Porto iria impor processos disciplinares, Narciso lembrou o caso de Manuel Alegre, que se candidatou às presidenciais quando Mário Soares era oficialmente apoiado pelo PS.
Redação / CP