Ana Gomes insistiu que «há elementos que justificam uma investigação ao património de Paulo Portas»





considerando que a eurodeputada «voltou às suas obsessões»