O Serviço Nacional de Saúde (SNS) atravessa dias difíceis devido à falta de médicos. Para combater este flagelo, o Governo quer chegar a um acordo com os sindicatos, a Ordem dos Médicos e os alunos das faculdades de medicina. A notícia é avançada pelo semanário Expresso.

A nova medida, que tem o dedo da ministra da Saúde, Marta Temido, pretende que os médicos que terminem a especialização fiquem a trabalhar nos hospitais públicos, em vez de irem para os privados.

Mais de metade dos médicos tem mais de 50 anos, o que torna urgente a resolução do problema da escassez de clínicos. Quando abrem vagas para novos médicos nos hospitais, muitas ficam por preencher. No Alentejo, 85% das vagas ficaram vazias no último concurso aberto. De resto, houve vagas por preencher também no Algarve, Centro e Norte.

A fixação dos especialistas mais jovens no SNS já constava do programa do Governo para a legislatura agora vigente, pelo que esta deve ser uma medida a aplicar ao longo dos próximos quatro anos.

Para já, não há data de aplicação ou informações sobre a duração do novo regime.