"A prová-lo está, certamente, a tragédia que se vive no seu berço mediterrânico e aqueles que dia após dia ali continuam a perecer. Mas a tragédia pode também estar mesmo junto a nós, logo ali ao sair da porta. O terrorismo transnacional está aí para no-lo demonstrar, cada vez mais profissional, cada vez a comunicar melhor, cada vez a atacar mais fundo aquilo que temos de mais fundo e importante", advertiu.












À Política Comum de Segurança e Defesa devem ser assacadas "missões exequíveis, que recorram, de forma proporcional e no respeito pelo equilíbrio geográfico, à capacidade instalada dos Estados - membros, fazendo com que o setor europeu da Defesa comungue do programa democrático europeu, de preservação das sociedades como espaços plurais, abertos ao mundo e tolerantes".




Redação / EC