A comissão parlamentar de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território aprovou esta quarta-feira, por unanimidade, a audição do ministro do Ambiente, sobre a subida do preço da eletricidade e o programa de medidas antichoque.

O requerimento do grupo parlamentar do Partido Social Democrata (PSD), incluía também as audições de várias entidades, entre elas a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), que aguardam agendamento.

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, garantiu, na semana passada, que não haverá aumento de preço da eletricidade para os consumidores domésticos do mercado regulado em 2022 e haverá uma redução de pelo menos 30% na tarifa de acesso às redes para os industriais.

Apesar do aumento quase diário do preço de produção da eletricidade, que atingiu na terça-feira um novo máximo de 189,9 euros por megawatt-hora (MWh) no mercado grossista ibérico (Mibel), o Governo disse que vai usar “almofadas” para que tal não se reflita na fatura dos consumidores.

Agência Lusa / NM