O líder parlamentar do PS, Carlos Zorrinho, disse hoje não esperar nenhum «movimento de rebeldia» na bancada socialista relativamente ao sentido de voto das moções de censura do PCP e BE, sublinhando não estar «preocupado» com isso, noticia a Lusa.

Questionado pelos jornalistas sobre um eventual «movimento de rebeldia» na bancada, caso o PS decida abster-se na votação das moções de censura ao Governo, apresentadas por PCP e BE, Carlos Zorrinho respondeu: «Sinceramente não estou e também não estou preocupado com isso».

«Em relação à moção de censura, diremos no dia em que ela for discutida, tomaremos a nossa posição em relação a ela, mas estamos sobretudo preocupados com aquilo que é a ação do Governo, que pode ser prejudicial ao futuro do nosso país e que é pouco transparente», afirmou.

Carlos Zorrinho, que anunciou a marcação de um debate de urgência sobre privatizações, a pedido do PS, não quis adiantar-se em comentários sobre as moções de censura apresentadas por comunistas e bloquistas.

«Nós temos bem definida a nossa agenda, a nossa agenda não é a agenda do Bloco de Esquerda nem do Partido Comunista e foi exatamente na linha dessa agenda de defesa dos portugueses que nós agendamos hoje um debate de urgência para o próximo dia 10 sobre privatizações», disse.

O PS reúne hoje à noite a comissão política.
Redação