Conhecidos pela sua oratória e postura em debates, no frente a frente entre André Ventura e Vitorino Silva houve tempo para tudo. Discordâncias, entendimentos e insólitos. 

Da inspiração nas pedras de Peniche, ao "debate porreiro" e ao silêncio absoluto de Ventura, a TVI24 reuniu os cinco momentos incomuns.

Vitorino mostra pedras em pleno debate

Vitorino Silva recordou que esteve em Peniche, no dia anterior ao debate, para se inspirar no primeiro frente a frente com uma só pessoa. De seguida, tirou quatro pedras do bolso e explicou o significado de cada uma delas. Dos sociais democratas, aos 25 de Abril.

Um "debate porreiro"

A certa altura do debate, Vitorino Silva admitiu que concordava com muitas ideias defendidas por André Ventura e considerou o debate "porreiro" por não ter havido interrupções. 

"Um olho no burro e outro no burro"

Vitorino Silva discordou do presidente do Chega quando este insistiu na ideia de cortar apoios aos cidadãos de etnia cigana que vivem de rendimentos e de se aumentar a fiscalização.

"Este adversário tem mais qualidade"

No final do confronto, André Ventura foi confrontado pelo moderador com a forma como correu o debate de sábado, frente a João Ferreira, na TVI. Porque é que desta vez não foi igual? 

O silêncio "esclarecedor" de André Ventura

Quem acompanha a atualidade política nacional sabe que o deputado único e presidente do Chega tem sempre resposta para todas as perguntas, acusações e indiretas. Mas no debate desta segunda-feira, houve uma questão que o deixou em silêncio absoluto.