O Bloco de Esquerda divulgou um esclarecimento este domingo, avançando que nada mudou nos "últimos dois dias" relativamente à negociação para o partido viabilizar o Orçamento do Estado para 2022. Este esclarecimento vem na sequência da notícia de que o Governo queria reunir-se com todos os partidos com quem tem negociado a viabilização do OE2022 e que tinha solicitado ao BE o envio do conteúdo e termos do acordo escrito proposto.

No esclarecimento o Bloco de Esquerda diz que o Governo liderado por António Costa conhece os termos do acordo desde "setembro".

"O único dado novo dos últimos dois dias é que passaram mais dois dias sem que o governo desse resposta relevante aos nove pontos negociais propostos pelo Bloco de Esquerda no início de setembro", lê-se no documento.

 

Em seguida, o partido lamenta que nenhum "desses pontos negociais" tenha sido considerado "na proposta do OE2022", tal como também o Governo não deu "qualquer indicação de aproximação negocial relevante".

Todavia, apesar de garantir que o "governo conhece bem os nove pontos negociais apresentados pelo Bloco de Esquerda, que aliás decorrem de iniciativas legislativas anteriores que o PS rejeitou", o BE acrescenta que "tomará a iniciativa de enviar ao governo propostas de articulado destes pontos".

No último ponto do documento, o Bloco de Esquerda lembra que "o âmbito deste processo foi sempre claro para ambas as partes: a procura da convergência para a viabilização do orçamento do Estado e de medidas legislativas a tomar em 2022 que promovam a recuperação económica e social. Nada mais e nada menos".

As novas informações sobre as negociações sobre o Orçamento do Estado para 2022 foram transmitidas, este domingo, à agência Lusa por fonte do Governo.

"Nesta semana vamos ter reuniões e queremos reunir com todos os partidos", disse à Lusa fonte do executivo.

O Governo "continua a trabalhar com vista a alcançar mais aproximações com os partidos: PCP, BE, PAN, PEV e deputadas não inscritas", referiu.

"Na sequência das declarações que fizeram nesta semana dirigentes do BE sobre o acordo escrito, o Governo solicitou ao BE que envie o conteúdo e os termos do que entende ser este acordo escrito", adiantou a mesma fonte.

Recorde-se que na passada quarta-feira, depois de tanto PCP como BE terem acenado com o voto contra a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2022 já na generalidade, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou que "as pessoas devem pensar duas vezes nas consequências dos passos que dão".

Patrícia Pires