O Ministério da Economia está a tentar chegar a um acordo com a massa insolvente do Zmar, no sentido de fazer cair a requisição civil que tinha sido imposta pelo Governo - e travar assim a litigância que está em curso no Supremo Tribunal Administrativo, sabe a TVI.

A proposta de acordo passa pela ocupação temporária de vilas desocupadas do Zmar, para migrantes não infetados com Covid-19, sem afectação das vilas dos proprietários. A requisição civil em curso, recorde-se, abrange todo o complexo turístico. 

O Governo solicitou à massa insolvente que o acordo fosse fechado ainda esta terça-feira, mas tal não foi possível porque obriga também à aceitação da comissão de credores: Novo Banco, ARS Lusitani e proprietários. Estes deverão pronunciar-se amanhã e, se houver acordo, cai a requisição civil e o conflito judicial.

Henrique Machado