O Governo considerou esta quarta-feira que está a proceder a uma revisão em alta das estimativas de crescimento até 2022 e manifestou-se “otimista” de que Portugal regressará aos níveis de riqueza pré-pandemia de covid-19 no próximo ano.

Esta posição foi transmitida aos jornalistas pelo secretário de Estado da Administração Fiscal, António Mendes, após o executivo ter recebido os partidos com representação parlamentar sobre as linhas gerais da proposta de Orçamento do Estado para 2022.

Vários partidos referiram que o executivo antecipa para este ano um crescimento de 4,6% e de 5,5% em 2022, mas António Mendes apenas adiantou que as projeções de crescimento do deste ano e do próximo “estarão claramente” acima dos valores que estavam previstos no programa de estabilidade.

Os números em que estamos a trabalhar estão claramente acima daquilo que estava projetado o programa de estabilidade. Recordo que hoje o Banco de Portugal falou de um crescimento de 4,8% para este ano - e nós estamos ainda a afinar o valor final. Mas o crescimento ficará muito acima dos 4% previstos. Ficará, ainda, acima dos 5% previstos para 2022”, disse.

De acordo com o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, “no conjunto agregado dos dois anos, Portugal terá a capacidade de regressar aos níveis de riqueza pré-pandemia”.

E isso é uma boa notícia para os portugueses. A política económica e orçamental do Governo permitiu-nos conduzir a um Orçamento do Estado para 2022 que , ao contrário de outras situações, permite fazer escolhas sobre a dimensão e a incidência do aumento do rendimento das famílias”, sustentou.

Agência Lusa / JGR