O ministro das Finanças disse hoje que a proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2019 será responsável e estará ao serviço dos portugueses, dando continuidade à reforma do IRS.

Numa declaração a jornalistas, em Lisboa, a propósito da divulgação do défice orçamental de 2017, quando questionado sobre como será a proposta orçamental para 2019 e as acusações de que poderá ser eleitoralista, Mário Centeno disse que o documento será "responsável".

O Governo manterá "o sentido de responsabilidade que nos foi guiando ao longo destes anos", afirmou.

O governante adiantou que em 2019 continuará a reforma do IRS - Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares, haverá uma nova fase das prestações sociais de inclusão e será completado o processo de integração dos trabalhadores precários no Estado.

“As reduções no IRS previstas para 2019 resultam das alterações fiscais feitas no Orçamento deste ano, mas cujo impacto se estende para 2019”, explicou Mário Centeno.

Sobre aumentos para os funcionários públicos, não acrescentou informações, afirmando apenas que decorrem negociações.