As Eleições Autárquicas estão cada vez mais perto e com elas voltam também os tesourinhos que o poder local nos tem prendado de quatro em quatro anos. 

A campanha eleitoral ainda não começou oficialmente, mas já mexe com os candidatos a tentarem passar a mensagem e a marcarem terreno com promessas.

E para chamar a atenção dos eleitores vale (quase) tudo. Em todo o país há outdoors para todos os gostos e há mesmo quem faça uma curadoria dos mais engraçados: a página no Facebook "Tesourinhos das Autárquicas", por exemplo, reúne o que de melhor (ou pior) se faz em termos de marketing político em Portugal.

Ficam aqui alguns exemplos que mais estão a dar que falar, mas existem muitos mais na galeria associada.

Alexandre Poço

Em Oeiras, o candidato do PSD ora adota o estilo de James Bond, ora prefere poses mais descontraídas. Facto é que, pelas ruas da cidade, a iniciativa não deixa ninguém indiferente. 

Alexandre Poço tem como objetivo "tentar o impossível" e aposta numa campanha assumidamente diferente.

Bruno Vasconcelos

Ainda o PSD, mas no Seixal, lançou uma ação que usa figuras ligadas ao comunismo para apontar críticas à câmara da CDU.

A campanha decorreu apenas na internet, mas causou impacto. Já na rua, o partido tentou ir mais longe: substituiu algumas placas das ruas da cidade que têm nomes relacionados com a Revolução de Abril. 

Paulo Gonçalves, "o marido da Lara" (e não só)

O candidato do Partido Socialista à Câmara de Óbidos não deixa dúvidas sobre a sua identidade: é o marido da Lara. Mas não só.

Com o objetivo de criar uma ligação de proximidade com o eleitorado, Paulo Gonçalves é também "o professor da Mariana" e "o treinador dos Félix e dos Malaquias".

Contudo, os cartazes originais foram alvo de troça nas redes sociais e, sobre isso, o candidato só tem a agradecer:

(...) agradecemos aos que, tentando o achincalhamento público, inadvertidamente contribuíram para a divulgação da nossa mensagem junto da população. Quando até os adversários estão do nosso lado, a mudança tem maior probabilidade!", escreveu o socialista no Facebook.

Um diz "mais", o outro diz "melhor"... mas não fica por aqui

Fernando Medina quer "mais por Lisboa" e os adversários não se deixaram ficar. Depois de Carlos Moedas, foi a vez da Iniciativa Liberal colocar um cartaz, exatamente igual, ao lados dos dois já existentes.

Na fonte Luminosa, em Lisboa, está aberta a guerra de cartazes:

Rafaela Laja