A resposta que o presidente da Câmara de Lisboa (CML), Fernando Medina, deu ao presidente do município de Ovar, Salvador Malheiro, após este ter sugerido uma cerca sanitária em Lisboa, está a dar que falar.

Em entrevista ao jornal das 8 da TVI, Medina acusou o autarca de Ovar de querer protagonismo e referiu que o que foi dito, em nada contribui para resolver problemas.

Ele não faz ideia do que é Lisboa, nem a região de Lisboa, nem os problemas da região de Lisboa, nem a dimensão da região de Lisboa. Basta ser uma freguesia de Sintra para ser maior do que Ovar e, por isso, a minha valorização do que ele diz, é nenhuma”, afirmou à TVI. Mas Medina não se ficou por aí e disse que salvador Malheiro estava com “saudades de ir à televisão”.

A resposta não tardou e Malheiro usou as redes sociais para mostrar o seu desagrado.

Foi extremamente deselegante com a minha pessoa mas, cada um de nós, tem o direito de mostrar a sua falta de educação. Não deixa de ser curiosa, a sua opinião a meu respeito. Nomeadamente porque passa a vida a comentar, nas televisões, sobre assuntos que não domina”, lê-se na sua página do Facebook.

Na mesma publicação, Malheiro afirma que teme pela segurança da população e acusa Medina de falta de liderança.

Temo, infelizmente, pela Vida, Segurança e Proteção de todos os Munícipes de Lisboa, perante tamanha falta de liderança, arrojo e coragem do seu Presidente de Câmara (que não é de Lisboa)”.

Lembrando que foi imposta uma cerca sanitária em Ovar durante o estado de emergência, Salvador Malheiro questionou ainda atitudes e responsabilidades.

Imaginem se, no nosso Município, tivéssemos tido a mesma atitude. Atirar, todas as responsabilidades, para a Direção Geral de Saúde, para o Ministério da Saúde, para o Governo, para a UEFA ou para a consciência das Pessoas. Fernando Medina: Que Vergonha!”

Também o presidente do PSD, Rui Rio, usou as redes sociais para reagir às declarações de Fernando Medina, dizendo que o autarca foi “infeliz”.

Na origem da troca de palavras está uma publicação que Salvador Malheiro fez no passado domingo, onde questionava a razão pela qual ainda não tinha sido imposta uma cerca sanitária em Lisboa.

"A 17/3 percebeu-se o cerco em Ovar. Era o único Município em contaminação comunitária. Depois todo o País passou a essa condição. Não fazia sentido fazer cercos. Entretanto tudo melhorou. Hoje Lisboa está a colocar em risco todo o País. Não esperem mais. Ou só há coragem para Ovar?", escreveu o autarca.

Lara Ferin