“Ver isto é, de facto, negativamente emocionante. Já cá tinha vindo há muitos anos e entristece percebermos que todo este vale vai ficar inundado”, afirmou André Silva, porta-voz do partido e cabeça de lista por Lisboa.


“O que está aqui em causa é de facto todo um património cultural, ecológico, social e económico. Esta barragem não deveria existir, tal como outras que estão ser construídas no [no âmbito do] Plano Nacional de Barragens”, frisou.


“Este projeto ainda é reversível. Este projeto tem várias ilegalidades e nós acreditamos que se o Estado português recorrer das ilegalidades de que esta obra sofre, os custos serão reduzidos ou serão de praticamente zero”, acrescentou.


“Estamos a falar de 650 euros por cada família portuguesa. Estamos a falar de muitos milhões de euros. Há alternativas muito mais baratas e muito mais sustentáveis, nomeadamente o aumento de potência de barragens que já existem ou o investimento na eficiência energética”, frisou.


“os sucessivos governos do PS e PSD taparam os olhos e os ouvidos”









“Esta barragem é paradigmática de tudo o que funciona mal na sociedade portuguesa. E estamos aqui em vias de destruir um património que é único”, afirmou.