O PS defendeu este sábado que "nenhum partido da esquerda" está "dispensado de participar no esforço de recuperação do país" e considerou que é possível conseguir "resultados concretos" com o BE no Orçamento do Estado, desde que o partido queira.

Num vídeo divulgado na página do grupo parlamentar do PS na rede social Facebook, o vice-presidente da bancada Porfírio Silva contraria algumas afirmações da coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, na convenção do partido, há uma semana, e critica que "o Bloco, no momento mais difícil" da vida dos portugueses, "decidiu abandonar e votar ao lado da direita contra o Orçamento".

O deputado destacou que, "se agora [o BE] estiver de novo disponível para negociar sem pretender ter o exclusivo da verdade, ainda bem, porque nenhum partido da esquerda se pode considerar dispensado de participar no esforço de recuperação do país".

"Se conseguimos ter resultados com o PCP, com o PEV, com o PAN, também havemos de conseguir ter resultados concretos com o Bloco, basta que queira", sublinhou, defendendo que, para tal, "o discurso do Bloco não pode ser como os jacarandás, que têm flores muito bonitas e aparecem a anunciar o bom tempo, mas deixam uma espécie de cola que suja o terreno todo à sua volta".

Para construir, não podemos menosprezar aquilo que temos vindo a fazer nestes anos", frisou ainda Porfírio Silva.

Considerando que, no discurso de encerramento da convenção do BE, que decorreu no passado fim de semana, em Matosinhos, a coordenadora bloquista “fez várias afirmações, de dedo em riste apontado ao PS”, Porfírio Silva acusou que “nem sempre com o rigor necessário” e deu exemplos.

No que toca à perda de médicos no Serviço Nacional de Saúde (SNS) apontada por Catarina Martins, o dirigente socialista afirmou que o SNS “nunca teve tantos profissionais como em janeiro deste ano, são quase mais 10 mil do que no início de 2020” e que este ano o investimento é maior “do que o Bloco propôs na preparação do Orçamento do Estado”. “Nunca investimos tanto no SNS”, acrescentou.

. / MJC