Uma projeção revelada pelo Parlamento Europeu, na quinta-feira, mostra que o Partido Socialista (PS) vence as Europeias com 39,2% dos votos. Uma percentagem de votos superior à de 2014 (33,8%) que permite eleger 10 eurodeputados, mais dois que há cinco anos. 

O resultado projetado para o PS, que apresentou ontem a lista de candidatos, é o melhor desde 2004, ano em que elegeu 12 eurodeputados com mais de 40% dos votos dos eleitores.

Ao contrário dos socialistas, no outro lado da balança, o PSD pode ter pior resultado, em lista única, desde as primeiras eleições europeias. O partido liderado por Rui Rio aparece no segundo lugar com 26,2% dos votos e 6 deputados elegíveis. Em 2014, os sociais democratas concorreram em lista única com o CDS tendo obtido 27,7% dos votos e eleito 7 deputados (6 do PSD e Nuno Melo pelo PSD). 

O "divórcio" entre PSD E CDS parece favorecer os centristas que, segundo a sondagem, podem eleger dois deputados. A lista encabeçada por Nuno Melo aparece em terceiro lugar com 10% dos votos e dois eurodeputados elegíveis. Este pode ser o melhor resultado desde as eleições de 1989, ano em que elegeu três deputados (12% dos votos). 

De volta à esquerda, o Bloco aparece no quarto lugar, com 9,6% dos votos e com a possibilidade de eleger um eurodeputado que acompanhe Marisa Matias no Parlamento Europeu. Um resultado que pode duplicar o número de votos obtidos em 2014. 

Os grandes derrotados são o PCP e o MPT. Os comunistas podem ver a representação cair dos atuais três para um eurodeputado, obtendo apenas 6,8% dos votos. O Movimento Partido da Terra, que em 2014 elegeu dois eurodeputados, fica sem a representação parlamentar.

No que diz respeito aos partidos com assento parlamentar, o PAN aparece em sexto lugar com 2,7% dos votos e sem deputados eleitos.

Os resultados globais 

O Partido Popular Europeu e a os Sociais Democratas são os grande derrotados das eleições. O PPE passa dos atuais 217 deputados para os 181, mas mantém-se como a maior força parlamentar, já o Sociais Democratas perdem 51 deputados e ficam com 135 eurodeputados, mantendo-se também como a segunda força partidária. 

As eleições europeias realizam-se, em Portugal, a 26 de maio, mais de nove milhões de eleitores são chamados às urnas. 

A projeção divulgada pelo PE recorre a uma sondagem da Aximage, realizada entre 05 e 10 de fevereiro, na qual foram efetuadas 602 entrevistas telefónicas, sendo a margem de erro de 4%.

Na metodologia do PE, as respostas de indecisos e não votantes são eliminadas.