“Os resultados que temos vindo a observar, quer em termos de execução orçamentar quer em termos de evolução da atividade económica, reforçam a nossa ideia de que o resultado que esperamos de ter um défice abaixo dos 3% está perfeitamente ao nosso alcance sem necessidade de novas medidas”, afirmou.


"um risco real"









Redação / CLC