"Exemplo da estreita colaboração é o facto de eu e o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho nos deslocarmos juntos, já a seguir, para Bruxelas para tentar defender a sensatez, o sentido comum, a lógica, a razão e o interesse geral dos cidadãos de Grécia e de todos os Europeus", disse Mariano Rajoy na conferência de imprensa que fechou a 28.ª Cimeira Iberica.


"Não quero antecipar-me, mas apenas direi duas coisas: não chegar a acordo seria mau, muito mau, para o povo grego. E segundo: a Espanha foi e será sempre solidária com a Grécia", alertou Rajoy.

"Mas da mesma forma que vos digo isto, digo-vos que neste assunto, como em todos, diálogo sim, mas cumprimento das regras e dos compromissos também. Como todos os outros", contrapôs o presidente do Governo espanhol.






Cada um tem de fazer o seu trabalho "de casa"








Redação / CLC - Notícia atualizada às 16:35