O CDS-PP reúne-se na próxima segunda-feira o Conselho Nacional do partido para eleger o novo secretário-geral e aprovar proposta para a reorganização interna proposta por Paulo Portas. A reunião prevê ainda a análise da situação política, avança o porta-voz do partido, João Almeida, à Lusa.

O actual ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros já teria demonstrado no 24º Congresso a necessidade de manter a «autonomia» e «identidade própria» do partido, no caso de voltar a integrar o Governo.

A proposta de Portas foi aprovada e pretende criar o cargo de presidente da Comissão Executiva, que assegure as funções de representação do partido quando o presidente se ausentar em funções governativas.

Apesar de ter sido admitida nos Estatutos, a proposta encontrou resistência no interior do partido e o presidente admitiu, em Julho, que a representação do partido poderia passar pela delegação de competências.

«Posso, sem nenhum problema, seja através de um dos vice-presidentes, seja através de um executivo, que está previsto nos estatutos, delegar uma parte de responsabilidades e uma parte de competências, para garantir que assim como se desempenham bem as missões de Estado, o partido continua a ter vida própria, continua a ter autonomia, continua a ter identidade», declarou Paulo Portas, no Conselho Nacional de Julho.
Redação / IPL