«O estado da Nação é o estado de regressão e declínio em que esta maioria e anos sucessivos de política de direita deixam o país», afirmou Jerónimo de Sousa esta tarde no Parlamento. Para o líder do PCP os quatro anos deste governo foram um tempo «perdido para a resolução dos problemas».

«Ao fim de mais de quatro anos de governo PS, a generalidade dos portugueses sabe que a sua vida piorou», disse Jerónimo que enumerou depois os principais problemas: «o elevadíssimo desemprego, o aumento do custo de vida, a precariedade no trabalho, e a contínua destruição do aparelho produtivo».

«Apesar da crise, sublinhou Jerónimo de Sousa, os cinco maiores grupos financeiros obtiveram lucros superiores a 520 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, e os 17 maiores grupos económicos conseguiram 1.172 milhões de euros de lucros» e afirmou que, pelo cenário que Sócrates traçou no início do debate, «só pode ver o país pelos olhos dos banqueiros».
Sara Marques / Hugo Beleza