A ministra de Estado e da Presidência assegurou esta quinta-feira que o Governo seguirá “aquilo que os especialistas recomendarem” na reunião do Infarmed em relação às medidas para combate à pandemia e em função das necessidades da próxima quinzena.

No briefing do Conselho de Ministros desta quinta-feira, totalmente dedicado à Cultura e que decorreu no Palácio Nacional de Mafra, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, seguiu a lógica de anteriores reuniões temáticas do executivo e, no período de perguntas dos jornalistas, foi-se escusando a responder a outros assuntos, abrindo apenas uma breve exceção no tema da pandemia.

Questionada sobre a entrevista à Renascença e ao Público do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, na qual admitiu que o estado de emergência pode ser prolongado por mais duas semanas em maio, a ministra foi clara: “seguiremos aquilo que os especialistas nos recomendarem e em função das necessidades que tivermos na próxima quinzena”.

Os números estão hoje melhores do que estavam quando definimos as medidas. Essa avaliação é feita quinzenalmente e é isso que faremos na próxima semana”, acrescentou.

Mariana Vieira da Silva recordou que o executivo disse “há muitos meses” como é que procederia em relação aos desconfinamentos.

E sim, na próxima semana haverá novamente avaliação dos especialistas, avaliação da situação concelho a concelho, num quadro que todos conhecem, cujo calendário todos conhecem e que se mantém”, antecipou.

. / HCL