A candidata Ana Gomes publicou um vídeo de dois minutos no Twitter a afirmar que saiu "preocupada" da reunião com o Infarmed, realizada na manhã desta terça-feira, e que o Presidente da República e a Assembleia da República deveriam retirar "responsabilidades políticas" perante a situação epidemiológica do país.

Nesse vídeo, a socialista admitiu o adiamento das eleições, visto que os especialistas preveem um aumento de novos casos e de mortos por covid-19 nos próximos dias.

Participei, esta manhã, na reunião dos especialistas do Infarmed a convite do Governo. Saí preocupada. Porque os especialistas previram um aumento do número de óbitos, um aumento do número de internados por covid e um aumento de internados em cuidados intensivos".

 

Por isso, penso que o senhor Presidente da República devem tirar consequências do que ouvir dos especialistas. Cabe ao Presidente da República e à Assembleia da República, democraticamente, tirar consequências políticas desta situação. Imagino que devam ponderar a possibilidade de adiamento do ato eleitoral". 

Ana Gomes reforçou dizendo que não deseja esse cenário, mas não se vai opor. Relembrou que esta situação pandémica já tem afetado a campanha em curso para as presidenciais e que o dia da votação também poderá ser afetado.

As consequências também são políticas. Desde logo para a campanha, para as eleições presidenciais em curso. A campanha está a ser afetada e o próprio dia da votação vai ser afetado".

A candidata presidencial já tinha publicado o vídeo uma primeira vez no Twitter, mas apagou-o ao final de cerca de cinco minutos.

Cláudia Évora / Notícia atualizada às 16:34