Durante o debate parlamentar desta quarta-feira, o deputado André Silva, do PAN, questionou o Governo sobre os 700 mil euros de "despesas supérfluas da presidência do Conselho da UE".

É um "elefante branco numa verdadeira presidência fantasma, já que maior parte das reuniões surge por videoconferência", aponta André Silva.

Augusto Santos Silva responde ao deputado, realçando que a Presidência Europeia é "um evento muito importante" e que é preparado com tempo.

O ministro dos Negócios Estrangeiros sublinha que a presidência tem decorrido num "cenário híbrido" e que ocorreram reuniões presenciais com o colégio de comissários da UE  e com Ursula Von der Leyen.

Adiámos os conselhos informais para o fim de maio, para garantir que fossem presenciais", exemplifica.

Santos Silva aponta ainda para a sua própria gravata, referindo que foi uma oferta da presidência croata, e sublinha que os gastos são importantes para valorizar os produtos nacionais.