Vejo com muita apreensão e pouca satisfação e mais do que isso fico surpreendido que os outros candidatos à Presidência da República oriundos dos governos tenham aceitado, por aquilo que tenho ouvido, com tanta naturalidade esta situação do Banif”, criticou, recordando que este problema “é conhecido há anos” e que “ninguém fez nada durante três, quatro anos para resolver o problema”.


“Eu importo-me e não estou nada de acordo com a facilidade com que isto está a ser aceite”, lamentou.


“Independentemente do que haveria ou não haveria a fazer nas atuais circunstâncias, aquilo que me interessa é o que não foi feito ao longo dos últimos anos e de saber porque é que o Banif chegou a esta situação”, condenou.